Floating Contact Form Portlet

Publicador de Conteúdo

Sustentabilidade no transporte marítimo

Como pioneira na indústria, a Kuehne+Nagel aborda proativamente a pegada de CO2 dos nossos serviços de logística marítima. Oferecemos aos nossos clientes uma série de soluções de cadeia de abastecimento ecológicas e inovadoras que reduzem as emissões de carbono.

Na Kuehne+Nagel, a sustentabilidade no transporte é um tema que levamos muito a sério. Embora o transporte de contentores seja já o método de transporte de mercadorias mais ecológico a nível mundial, a descarbonização completa da indústria logística está ainda a 10 a 15 anos de distância. Até que novos combustíveis ou sistemas de propulsão amigos do ambiente fiquem disponíveis em maior escala, a nossa abordagem inovadora à sustentabilidade no transporte permite-lhe já optar por opções de transporte mais ambientalmente conscientes.

Compreender o nosso impacto
Os recentes desenvolvimentos em grandes dados e análises preditivas permitem-nos medir e compensar com precisão as nossas emissões de carbono.  Isto permite-nos oferecer-lhe uma total visibilidade das suas emissões relacionadas com o transporte através das nossas plataformas seaexplorer e Calculadora de Carbono Global de Transporte Marítimo, para que possa escolher os serviços mais ecológicos. 

Para reduzir as emissões de carbono, estamos a testar biocombustíveis e soluções de combustíveis sintéticos em estreita cooperação com as empresas de transporte de mercadorias. Estamos também a trabalhar juntamente com a Getting to Zero Coalition do Fórum Marítimo Global para acelerar o desenvolvimento de embarcações com emissões zero até 2030.

Soluções de transporte marítimo neutro em carbono
Atualmente, oferecemos duas soluções de transporte marítimo completamente neutras para o ambiente – KN LCL e KN Pledge. Compensamos a totalidade da pegada de carbono destes dois serviços, contribuindo para projetos ambientais. Trabalhamos com projetos baseados na natureza em todo o mundo que ajudam a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, ao mesmo tempo que preservam a biodiversidade e melhoram a subsistência das comunidades locais. Estabelecemos parcerias com várias ONG para criar este caminho viável em direção à neutralidade de emissões de carbono. Estes projetos baseiam-se nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e são verificados por organizações independentes com os mais elevados padrões internacionalmente reconhecidos. Ao apoiar estes projetos, geramos créditos de carbono que podem compensar as emissões de um envio.

Liderança em logística
Estamos a trabalhar em estreita colaboração com todas as transportadoras para promover uma navegação sustentável. Para o conseguir, criámos "vias verdes" que dão acesso prioritário às embarcações que têm emissões mais baixas. Também estamos a empreender outras iniciativas, que incluem:

•    Reduzir o movimento de contentores vazios
•    Identificar envios que podem ser trocados de transporte por camião para transporte por embarcação (barcaça)
•    Utilizar contentores com pisos sustentáveis (p. ex. bambu) 
•    Prevenir o transporte de mercadorias perigosas não declaradas ou o envio de resíduos tóxicos ilegais

 
Saiba mais sobre a nossa iniciativa Net Zero Carbon, sobre compensação e sobre os projetos baseados na natureza nos quais investimos.

Estes clientes já se orgulham dos transportes neutros em CO2 que fazem connosco:


Perguntas e respostas sobre a neutralidade em CO2 na Kuehne+Nagel

Atualmente, usamos os dados fornecidos pelas plataformas seaexplorer e a Carbon Calculator, que se baseiam nas normas de contabilidade do Grupo de Trabalho de Carga Limpa (CCWG).

Daqui para a frente, usaremos uma abordagem avançada utilizando Dados Mestre de Navios. Atualmente, as emissões dos navios estão a ser comunicadas a um nível agregado, por exemplo, a um nível de faixa de comércio, por diferentes organismos (por exemplo, CCWG). O nosso Logindex implementa um modelo baseado em dados para aproximar as emissões de CO2 ao nível da embarcação, com base nas propriedades da embarcação (eficiência do motor, capacidade). As emissões são comunicadas numa base de emissão/distância/TEU.

 

Base e metodologia de classificação das emissões de embarcações

O valor de emissão para cada embarcação é calculado com uma versão adaptada do Índice de Design de Eficiência Energética (IDEE) da OMI. O modelo estima o consumo de combustível dos principais motores do navio e assume que todo o combustível consumido é convertido em CO2. Para estimar o consumo de combustível, o modelo baseia-se em dados de fornecedores como a Clarksons para a potência do motor, consumo de combustível específico (quanto combustível é necessário por unidade de potência), o design da embarcação, a velocidade e a capacidade nominal. Para uma emissão de CO2 por nível de contentor, o modelo assume uma utilização da capacidade comum a todas as embarcações. A emissão é comunicada numa base por km, sendo que multiplicar este número pela distância percorrida por um navio resultará numa estimativa das emissões de CO2 emitidas numa rota específica por TEU.

Ainda assim, não é possível evitar a 100% as emissões de CO2 dos envios. Até poderem ser tecnologicamente reduzidas a zero, podemos compensá-las investindo em projetos baseados na natureza em todo o mundo que ajudam a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa. São gerados créditos de CO2 para provar que uma certa quantidade de emissões de CO2 foi compensada e que o envio foi neutralizado em termos de CO2. Demos início aos nossos próprios projetos de natureza em Myanmar e na Nova Zelândia e compramos créditos de uma carteira global de projetos ambientais, incluindo o Projeto do Parque Nacional Cordilheira Azul no Peru e o Projeto de Restauração e Conservação da Turfa de Katingan na Indonésia. Cada crédito de carbono está sujeito a um processo de verificação por terceiros e representa a prevenção ou remoção de uma tonelada de CO2.

Criámos parcerias com várias ONG e promotores de forma a ajudar os nossos clientes a criarem o seu próprio percurso de neutralidade de emissões de carbono. Trabalhamos com projetos baseados na natureza em todo o mundo que ajudam a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, ao mesmo tempo que preservam a biodiversidade e a vida selvagem e melhoram a subsistência das comunidades locais. Estes projetos, verificados por organizações independentes com as mais elevadas normas internacionalmente reconhecidas e baseados nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, geram créditos de carbono que podem ser utilizados para compensar as emissões de um envio.

Evitar o CO2 é melhor do que compensá-lo. No entanto, a compensação de CO2 não é definitivamente uma "venda de indulgências". Permite compensar emissões difíceis de evitar, o que leva a uma maior proteção ambiental em geral.

Um hectare de floresta filtra até 50 toneladas de fuligem e pó do ar, gera cerca de 100 000 metros cúbicos de novas águas subterrâneas, liberta 15 a 30 toneladas de oxigénio por ano e liga-se a 10,6 toneladas de CO2. Mas não basta impedir que este reservatório seja pilhado para limitar o aumento da temperatura da nossa atmosfera.

Este reservatório vivo de CO2 tem de ser protegido e florestado, uma vez que a natureza tem potencial para fornecer mais de um terço da solução ambiental até 2030. As soluções baseadas na natureza incluem todas as atividades relacionadas com a proteção ou renovação de ecossistemas naturais tais como florestas, prados e sistemas de zonas húmidas para reduzir a concentração de CO2 na atmosfera. Cada uma destas atividades resulta na captura e armazenamento biológico de CO2, tipicamente através do processo de fotossíntese. Comprometemo-nos a apoiar este esforço através dos nossos programas de compensação.

 

[Fonte: Associação Americana para o Progresso da Ciência; The Nature Conservancy]

Para mais informações sobre a neutralidade de CO2, consulte as nossas Perguntas Frequentes